ginecomastia-masculina-principais-abordagens

Ginecomastia masculina: principais abordagens

A ginecomastia masculina é uma condição que faz o tecido mamário inchar em meninos e homens. Isso pode acontecer quando o equilíbrio de dois hormônios em seu corpo é prejudicado. 

Embora os seios não se desenvolvam nos homens da mesma forma que nas mulheres, todos os meninos nascem com uma pequena quantidade de tecido mamário. 

Os corpos dos meninos produzem principalmente um hormônio chamado testosterona, que orienta seu crescimento sexual durante a puberdade. Mas os homens também produzem estrogênio — o hormônio que orienta o crescimento sexual das meninas.

Por exemplo, quando um menino está entrando na puberdade, ou quando o corpo de um homem mais velho produz menos testosterona, o equilíbrio dos dois hormônios muda.

Às vezes, quando isso acontece, uma porcentagem maior de estrogênio faz com que o tecido mamário masculino inche. Cerca de metade dos meninos adolescentes e até dois terços dos homens com mais de 50 anos terão isso em algum grau.

Quais são os sintomas da ginecomastia masculina?

Seu primeiro sinal de ginecomastia pode ser um caroço de tecido adiposo sob o mamilo. Às vezes, esse caroço está sensível ou dolorido.

É comum as pessoas confundirem esse caroço como um sinal de câncer de mama, e ele ocorre apenas em um pequeno número de homens. Em geral, a ginecomastia masculina não é necessariamente um sinal de câncer, mas é sempre importante buscar orientação médica em caso de dúvida. 

Já o inchaço das mamas pode ocorrer de forma irregular, com uma tornando-se maior que a outra. Você também pode ter sensibilidade nos seios. É sempre importante consultar um médico se notar que as suas mamas estão inchadas, doloridas ou sensíveis, ou se há secreção do mamilo de uma ou de ambas as mamas.

Quais são as causas mais comuns?

Muitas coisas podem desencadear o desequilíbrio hormonal que causa o crescimento dos seios masculinos, e muitas vezes a causa exata não é conhecida.

Além das mudanças corporais, como puberdade e envelhecimento, algumas coisas que podem causar ginecomastia masculina são:

  • Lesões ou doenças que afetam os testículos, que produzem testosterona
  • Problemas de tireoide, pois os hormônios dessa glândula controlam o crescimento e o desenvolvimento sexual
  • Alguns tipos de câncer, incluindo tumores dos pulmões, glândula pituitária ou glândulas adrenais
  • Obesidade, o que pode resultar em mais estrogênio
  • Insuficiência renal
  • Doença hepática

O uso de alguns medicamentos e esteróides também podem causar a ginecomastia masculina. 

LEIA TAMBÉM>>> Procedimentos estéticos e autoestima: qual é a relação?

Como é o diagnóstico e tratamento?

Ao buscar atendimento médico, é provável que você seja examinado para certificar-se de que não há nódulos duros, secreção ou problemas de pele que possam ser sinais de câncer.

Alguns exames também podem ser realizados, caso a ginecomastia masculina não seja conclusiva. Entre eles, estão: 

  • Mamografia
  • Biopsia
  • Tomografias
  • Varreduras de ressonância magnética
  • Ultrassonografia testicular

A maioria dos casos, há melhora lentamente por conta própria, sem tratamento. Em alguns casos, pode ser necessário o tratamento com um endocrinologista, que é um especialista na área hormonal. 

Por exemplo, o modo como sua condição é tratada pode depender de sua idade, saúde, quanto tempo sua condição pode durar e como você responde a certos medicamentos. Se a ginecomastia masculina acontece durante a puberdade, geralmente desaparece por conta própria. Isso pode levar de 6 meses a 3 anos.

Em alguns casos, pode ser necessária uma intervenção cirúrgica. Nesses casos podem ser realizadas uma lipoaspiração para remoção de gordura extra da mama, ou mesmo uma mastectomia, com a remoção do tecido da glândula mamária.

Fique atento aos sintomas

A ginecomastia masculina é muito mais comum do que se imagina. Ela está presente em 60% a 90% dos recém-nascidos, quando o bebê ainda tem hormônios da mãe em seu organismo. Mas com o passar dos anos, essa incidência vai se reduzindo, sendo mais comum seu surgimento na puberdade.

O fato é que se você perceber um sintoma relacionado, procure seu médico. Ele saberá fazer o diagnóstico correto e indicar o melhor tratamento. Portanto, se gostou do artigo sobre ginecomastia masculina, me siga nas redes sociais. Em meus canais no Instagram e Youtube compartilho variadas informações sobre saúde, qualidade de vida e procedimentos estéticos!

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.