cirurgia-plastica-e-medicina-integrativa-qual-a-relacao

Cirurgia plástica e medicina integrativa: qual é a relação?

Todos os aspectos precisam ser considerados na avaliação de um paciente. E nesse sentido, a cirurgia plástica e a medicina integrativa igualmente precisam andar de mãos dadas para o melhor sucesso do tratamento.

Mas na verdade, o conceito de medicina integrativa combina medicina convencional e complementar e tem se tornado uma área cada vez mais emergente de interesse para pacientes e profissionais. 

A medicina integrativa enfoca o ser humano como um todo — corpo, vitalidade, mente e espírito — para alcançar a saúde e a cura ideais.

E dentro da cirurgia plástica, os mesmos conceitos são utilizados, olhando o paciente de forma holística e atuando de forma a lhe devolver sua autoestima e qualidade de vida.

 Para compreender melhor essa relação entre cirurgia plástica e medicina integrativa, e como o paciente pode se beneficiar dela, confira o artigo a seguir!

Uma estreita ligação

A cirurgia plástica é um portal para a saúde holística, onde às vezes mudar o externo é um mero meio de transformar o interno. 

Alguns estudos mostraram que o resultado psicológico e emocional a longo prazo após a cirurgia depende, pelo menos parcialmente, do estado de espírito do paciente antes do procedimento.

Um desses estudos, conduzido por especialistas da Universidade de Basel e relatado na revista Clinical Psychological Science, avaliou 550 pacientes que planejavam se submeter à cirurgia estética. 

Antes de seus procedimentos, os pacientes foram questionados sobre o que eles esperavam alcançar. 

Ou seja, aqueles que listaram resultados realistas relacionados a melhor autoconfiança e melhoria geral da qualidade de vida relataram menos ansiedade, mais autoestima e, em geral, uma vida mais saudável e feliz existência.

Ou seja, bem ao contrário dos pacientes que expressaram desejos irrealistas por vidas completamente diferentes ou o desaparecimento de todos os seus problemas. 

Leia também::: A importância de uma boa relação entre médico e paciente

A cirurgia plástica integrativa

Os cirurgiões plásticos integrativos realizam os mesmos tratamentos e usam os mesmos produtos e injetáveis ​​que os cirurgiões plásticos regulares.

Mas, com uma abordagem holística da cirurgia plástica, há também uma ênfase no bem-estar pré e pós-operatório. Isso prepara os pacientes física, mental e nutricionalmente para a cirurgia.

Muitas vezes, vai além de mudar sua aparência para incluir o bem-estar no contexto da cura. 

Existem múltiplas facetas de bem-estar. Ou seja, os componentes físico, psicológico, espiritual e ambiental, todos que ajudam o indivíduo a determinar sua própria sensação de bem-estar.

Embora a maioria dos bons cirurgiões faça recomendações pré-operatórias para que os pacientes consultem terapeutas, profissionais da área da Educação Física, nutricionistas e outros, nem todos explicam porque e como essas coisas vão ajudar em seus tratamentos. 

A educação torna alguém mais propenso a seguir adiante e constrói uma maior confiança entre o médico e o paciente.

Dieta e exercícios também desempenham um grande papel. Comer bem aumenta a imunidade e acelera a recuperação cirúrgica pós-operatória. 

Estamos aprendendo muito mais sobre como o intestino desempenha um papel integrante em todos os aspectos da regulação do corpo. 

Em uma época em que comemos tantos alimentos processados, com conservantes artificiais e toxinas, às vezes é necessário que o corpo faça uma limpeza desintoxicante regular. 

O exercício também é um tratamento potente por si só. Ou seja, além de ajudar na perda de peso e melhorar a imagem corporal, os benefícios psicológicos das endorfinas naturais liberadas pelo exercício contribuem muito para o quadro geral do bem-estar. 

Leia também::: Procedimentos não-invasivos para o tratamento da papada

Além do corpo

Como fica claro, a prática da medicina integrativa dentro da cirurgia plástica vai além do aspecto físico do paciente. 

É papel do profissional se esforçar para melhorar a qualidade de saúde e bem-estar de todos os pacientes. 

Portanto, existem muitos fatores psicológicos que afetam os resultados de um tratamento além da cirurgia plástica. Mas se não forem abordadas, essas questões psicológicas podem fazer com que o paciente fique insatisfeito mesmo com a cirurgia mais bonita e perfeita. 

De um ponto de vista holístico, olhar cuidadosamente para a jornada interior do paciente pode ser vital para a auto-estima e o corpo a longo prazo.

A beleza ainda faz parte da saúde e do bem-estar. Tudo no corpo está conectado entre si e só porque uma parte do corpo é operada, todo o corpo a experimenta.

Espero que o artigo sobre a relação da cirurgia plástica e medicina integrativa tenha sido útil. E caso queira conhecer mais sobre o tema, acesse meu e-book “O contexto da saúde na cirurgia plástica”. É só clicar no botão abaixo e fazer o download gratuito!

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.